Pages

Subscribe:

Ads 468x60px

Labels

domingo, 12 de fevereiro de 2012

TUDO É MAR - E MAIS NADA



Fabrício Carpinejar*

Cecília Meireles é uma das maiores autoras da língua portuguesa.
Cecília Meireles é uma das maiores autoras da língua portuguesa. A repetição não é erro de digitação.
Do tamanho de um Fernando Pessoa, da estatura de Camões, não esmorecendo em ombros com Carlos Drummond de Andrade.
Posso parecer exagerado, mas minha teimosia tem um motivo. Uma birra. Lembro que o caderno Mais!, do jornal Folha de São Paulo de 2 de janeiro de 2000, escolheu, mediante opinião de dez críticos, quais os trinta melhores poemas brasileiros do século XX.
Drummond pontuou com cinco poemas; "Máquina do Mundo" conquistou o trono de mais lembrado.
João Cabral frequentou a relação com sete poemas.
Manuel Bandeira marcou presença com dois poemas.
E Cecília?
Surgiu em 30o. lugar, o último, com "Romanceiro da Inconfidência", seu épico sobre Minas Gerais do século XVIII.
Não desmerecendo os escolhidos, muitos menos os votantes, é uma injustiça com uma escritora monumental, que começou no lirismo, aos 16 anos, com Espectros, e publicou mais de trinta livros de poemas até sua morte, em 1964, aos 63 anos.**
Não ressoaria excêntrico elaborar uma lista dos trinta melhores da poesia brasileira só com ela.
Como esquecer "Motivo" (do livro Viagem)?

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Versos para tragar. Em voz alta, sem nenhuma gagueira, soluço, interrupção. Livres para escorrer. A cola da música e das rimas não permite o pensamento se quebrar, em nenhum momento. Têm uma aura de toada, fazendo qualquer distraído memorizar as linhas numa primeira leitura. É uma definição de estilo, uma autobiografia lírica. Algum outro escritor conseguiria definir a poesia tão bem?
Complicado. Ela prometia morrer de cantar como as cigarras.

*Poeta, cronista e professor, autor de Meu filho, minha filha, Um terno de pássaros ao sul e Cinco Marias, entre outros

**Fundamentando a grandeza da autora: na pesquisa "Retratos da Leitura no Brasil", promovida pelo Instituto Pró-Livro é editada pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Cecília Meireles está situada em sexto lugar na tabulação da resposta espontânea quanto aos escritores brasileiros mais apreciados pelos leitores.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Brilho Eterno de uma mente sem lembranças

Eternal Sunshine of the Spotless Mind

Do aclamado escritor Charlie Kaufman e do visionário diretor Michel Gondry chega em DVD Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças. Uma reunião de astros nesse cômico e comovente olhar sobre separações, colapsos e rupturas.

Joel (Jim Carrey) fica atordoado ao descobrir que sua garota, Clementine (Kate Winslet), apagou da mente as lembranças de seu relacionamento. Desesperado ele contata o inventor do processo, Dr. Howard Mierzwiak (Tom Wilkinson), para fazer o mesmo tratamento. Mas, quando suas lembranças de Clementine começam a se desfazer, Joel repentinamente descobre o quanto ainda a ama.

Kirsten Dunst, Mark Ruffalo e Elijah Wood co-estrelam em Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças - um filme inesquecível, chamado pelo The Wall Street Journal de "uma comédia romântica como nenhuma outra!"

Lançamento: 2004 (EUA)
Direção: Michel Gondry
Atores: Jim Carrey, Kate Winslet, Gerry Robert Byrne, Elijah Wood.
Duração: 108 min
Gênero: Comédia Romântica